Fotos Estágio 2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

1º dia 16/04/2012

No meu primeiro dia de observação fui direcionada pela vice-diretora a uma turma do primeiro ano, na qual fui bem recebida pela professora regente, ADI e alunos.   A sala é muito agradável possuindo revistas para leitura, brinquedos de montar que contribuem para melhorar o equilíbrio e coordenação motora das crianças. Além de instigar a curiosidade, raciocínio lógico, noções de espaço, tato, visão e etc. Ao montar desmontar um brinquedo, a criança faz algum esforço físico, melhorando o desempenho dos músculos e ossos uma forma de preparar seu corpo para o que está por vir: A rodinha!

Na rodinha a professora inicia com uma música do “Bom dia você”, faz a chamada, em seguida apresenta a atividade que é o adivinha. Iniciando assim as perguntas: O que é o que é? Tem coroa, mas não é rei, tem espinha, mas não é peixe? ABACAXI. Tem doce, mas não é açúcar? AÇUCAREIRO. Tem coroa, mas não é rei, tem esporas, mas não é cavalo? GALO. Uma caixinha de bom parecer não há carpinteiro que saiba fazer?AMENDOIN. Enche uma casa completa, mas não enche uma mão, entra e sai pelas costas. BOTÃO. Não tem pé e corre, e leito e não dorme, quando para morre? RIO.  Animados com as perguntas do advinha às crianças se divertiram aprendendo. Nesta proposta a professora trabalhou as vogais, palavras iniciadas com consoantes, quantidade, sílabas, fonemas e sons. Foi Muito Bom!

De volta à sala após lanche e recreio, a professora continua a atividade desenvolvida na rodinha com as palavras só que agora no quadro para serem escritas no livro didático com construção de palavras foi um sucesso!

Agora a professora passa nas carteiras, fazendo as devidas correções sempre elogiando seus alunos com muita dedicação.

Na aula de matemática foram construídos desenhos lembrando formas geométricas no caderno de desenho. Nessa aula vi cada arte! Palhaços, casas, sol…

Tempo para leitura: Revistas em quadrinhos o mais preferidos da garotada, após leitura a troca com o vizinho. Legal!

Há não acabou não a professora ainda tira tempo para brincar. A baratinha voou, voou caiu na boca de…

2º Dia 17/04/2012

Só vi vencedores…

Neste dia, fui direcionada para o projeto de matemática fiquei fascinada com a quantidade de matérias disponíveis. A professora me recebeu com um doce sorriso tímido, logo percebi que era ali que iria ficar…

Na primeira oportunidade, me mostrou como funciona o projeto: Aprendendo a lidar com matemática. Iniciado em 2008, o projeto vem contribuindo com o favorecimento da organização do pensamento da aprendizagem habilidades de raciocínio especifico, e a relação entre o objeto e conceitos. Nesse espaço, os alunos além de desenvolver tais habilidades, aprendem também a trabalhar em grupo e o respeito para com o outro.

Antes de observar a atividade, fui apresentada ao grupo, meu nome foi colocado no quadro juntamente com o da professora, que explicou aos meninos como seria o jogo, tive a oportunidade de ver uma emocionante partida de baralho no qual os quatro alunos eram a estrelas principais. Nesta disputa, os alunos tiveram bastante interesse no jogo ficando no inicio apenas um participante sem alcançar o objetivo, mas depois ao ver seus colegas jogarem e ganhar ficaram empolgados e entrou no jogo. Para dar uma ajudinha foi colocado o material dourado para facilitar o raciocínio da garotada foi uma grande ajuda!

Mais quatro participantes de outro grupo entrou na disputa, no inicio tiveram dificuldade para entender a proposta que seria formar as dezenas com o material dourado ganharia quem mais conseguisse formar dezenas, após varias tentativas enfim conseguiram.

3º dia 18/04/2012

Meninas do 5º ano quanta conversa…

As alunas do 5º ano foram convidadas para a sala do projeto para uma atividade, com situações problemas, antes de sentarem a professora me apresentou ao grupo, e escreveu meu nome no quadro. Pedindo que as meninas fizessem uma leitura silenciosa à professora assim começou a atividade.  Com dificuldades de entender a proposta, as alunas sempre solicitavam a ajuda da professora que imediatamente através dos recursos como o material dourado, fazia suas intervenções, sempre sem pensar as meninas davam as resposta obviamente errada, fazendo com que a cada momento a professora as lembrasse de que “a matemática precisa ser mais trabalhado com a mente e não com a boca”, na realidade elas não estavam se concentrando exceto duas alunas que mostravam bastante interesse e conseguiram desenvolver bem suas atividades. Com as intervenções elaboradas no quadro com a professora e observando as respostas corretas o grupo saiu do projeto consciente de que teriam feito uma excelente atividade. Será?

 

Em outro momento no mesmo dia…

Com os números 1, 2, 3,7 os meninos precisavam fazer uma sequencia, “Que coisa mais fácil” pensou nada disso os meninos teriam que formar essa sequencia sem repetir! Vou explicar, dado os números acima, eles tinham que escrever no papel pautado sem repetir exemplo: 1273, 3721, 2137 assim por diante. Não foi uma tarefa fácil, pois eles de inicio não entenderam mesmo com as intervenções quando perceberam que os colegas estavam acertando começaram a prestar atenção e a formar os números corretamente eles ficaram bastante entusiasmados com a capacidade de raciocínio deles quando começam a prestar atenção ao que estavam fazendo. Além de escreverem a sequencia, fez a escrita desses números, a leitura oral através do material dourado que é um grande aliando neste projeto.

 4º dia 19/04/2012

Uma grande “pessoinha”

Sempre antes da chegada de cada aluno a professora deixa tudo muito bem organizado, a mesa está sempre bem limpa com álcool para receber os grupos, as pontas dos lápis estão sempre bem feitas, as borrachas para cada aluno, e o material que geralmente é utilizado sempre estão à mesa antes de cada aluno chegar. Neste dia ela forrou a mesa com quatro papeis de oficio de cor amarela e colou com dupla face para não soltar, e o inseparável material dourado, depois  me informou que iria conhecer uma pessoa muito especial, um aluno muito querido por todos na escola, em alguns momentos entra na sala todo tímido na cadeira de rodas juntamente com a ADI ela nos apresentou, falou que ele era um ótimo aluno e deu um beijo em seu rosto, logo em seguida chegou outra professora do projeto do qual ele também faz parte e lhes deu um pirulito de chocolate o deixando ainda mais “ mimado”. Recostado a mesa após os “mimos” foi lhes dado um lápis “especial”, que é todo forrado com emborrachado para que ele possa utilizar com mais facilidade, já que possui dificuldade motora também nas mãos. Dados os números ele conseguiu reconhecer de inicio o 100, 200, 235, 230, e 280 depois fomos aumentando com o material dourado os valores e ele respondendo oralmente, depois coordenou os números 170 e 123 ficou perfeito! Exclamamos para ele que abriu um lindo sorriso. Após o atendimento o aluno conseguiu desenvolver seu cognitivo juntamente com a motocidade na utilização da brincadeira com o jogo do dominó matemático, com os números naturais da adição e subtração.

 

5º dia De 23 /04/2012 a 27/04/2012

 

Dados os números 1, 2, 3,7 solicitamos às meninas que fizessem uma sequência, sem que repetisse os números. O objetivo era que elas fizessem sequencias com os quatros números, ou seja, a unidade de milhar. No inicio colocaram os números de qualquer jeito não conseguiam escrever unidades ou até dezenas. Quando percebemos a falta de atenção, pegamos o material dourado e começamos a utilizá-los, formando vários números, a partir daí a escrita numérica deram certo elas conseguiram além do esperado, mas algumas não conseguiram ler o que escreveram. Que pena!

 

 

O ábaco é um dos grandes aliados no projeto e a garotada ama!  Neste dia utilizamos os dois recursos, o ábaco e o material dourado. Pedimos para que os alunos fizessem a representação dos números no ábaco e o seu colega responderia. Começamos com um breve aquecimento, colocando o valor no ábaco e pedindo para ser feito a representação quando o aluno não conseguia responder, usávamos o material dourado, e pedimos para que eles fizessem a escrita dos números. Depois começamos a “brincar”. Iniciamos a primeira rodada pedindo para que o aluno fizesse a representação no ábaco, depois o aluno escolhe que tem que responder.

 

Observação 02 a 08 Maios 2012

Nos primeiros dias de observações já fui logo aplicando o projeto. Observei um instante a forma e a maneira da professora Regente aplicar a sentença matemática, depois comecei a trabalhar no projeto. Foi muito bom desenvolver essa forma de trabalhar os produtos naturais. Vejo que as crianças aprendem muito com a prática, engraçadas! Elas quando entra no projeto não quer mais sair da sala de aula, isso é um ponto positivo que a escola adquire com o estimulo aos projetos.

Estou até pensando em montar um projeto na escola que estou trabalhando ver com as minhas colegas para poder organizar melhor, porque o que vejo é muito gostoso ensinar e aprender mais a matemática brincando com responsabilidade. No decorrer das semanas aplica atividade de correção da prova dos alunos de 4ª ano mais não resistir e comecei a da opinião e sugestão como trabalhar esse nosso projeto aprender matemática. Por que não?

Atividades desenvolvimento:

Trabalhamos o dominó que foi um sucesso nos resultado das crianças aprenderem as contas brincando, logo percebi que as formas de aplicar a multiplicação com o jogo matemático foi interessante para eles desenvolver seu raciocínio lógico.

Pois não paramos de incentivar em outros jogos como o baralho: eles jogar as cartas e trabalham as contas de divisão, adição, multiplicação e subtração esse jogo só estimula a compreender como nos perdem bastante tempo de ensinar tabelas, regras etc.

Acabei conhecendo uma novidade que a escola tem no projeto de matemática, isso é muito bom mais uma vez aprender jogar o Escô, tem quatro lados iguais assim as crianças podem brincar. Jogando os dois dados que faz parte para ver qual posição que eles irão cai os números, daí as duplas marcam de 0 a 9 com tampas de refrigerantes de cores diferentes.

Estamos montando o dominó gigante para jogarmos com eles na quadra, vocês precisam ver a empolgação das crianças no projeto para contar as bolas e cortar no tamanho certo, está muito gratificante esse estágio do ensino fundamental. Só assim vejo a diferença dos professores que valoriza a educação que faz educação.

.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: